31/10/2010

Biologia superdivertida

Galerinha, essa é prá quem gosta de curiosidades sobre biologia. Achei um blog super maneiro sobre a matéria. Dá uma olhadinha lá clicando no título.

29/10/2010

Galerinha do 7° Ano

Moçadinha, para baixar a matéria é só clicar no título acima. Na página que abrirá, role até o final e clique no link marcado.
Bons estudos.

28/10/2010

Fotos do CEFET

As fotos da Semana de tecnologia no CEFET que prometi.
É só clicar no título.
DSC00217.JPG

16/10/2010

Física e Cinema

Vamos aprender a ver a Física nos filmes? Tecle no título e dê uma olhada nos vídeos. Aceito sugestões.

15/10/2010

Física no Ensino Médio, Por quê?

Aos 28 anos de profissão, todos dedicados ao Ensino da Física, me pergunto sempre que vejo um aluno muito enrolado com essa matéria: por que esse camarada tem que estudar Física? E a pergunta fica mais incisiva quando descubro que esse mesmo aluno é um artista da música, da literatura ou outra área qualquer.
Por isso, ao longo dos anos, fui abandonando aquela Física toda formal, altamente matematicalizada na qual os alunos não têm referencia nenhuma com o cotidiano,com a natureza, com a sua vida, enfim.
Passou da hora de revermos o currículo de Física no Ensino Médio. Temos ensinado essa disciplina como se fazia já há quase 100 anos. Nada mudou! Isto é, na sala de aula... Ali estão presentes Arquimedes, Galileu, Newton, Joule e outros grandes gênios da Ciência. Entretanto, Einstein, Planck, Hawking e outros são proibidos de entrar - acho que eles fariam muita bagunça na cabeça dos professores...
Entendo uma Física conceitual, onde os alunos que curtem música possam entender como se produz o som de seus instrumentos; os alunos desenhistas entendam melhor a teoria das cores e como a luz interfere nelas; aqueles que vivem prá jogar bola possam associar os conceitos de movimento, velocidade, aceleração, massa, gravidade e força ao talento que possuem. E não que continuemos a ter um monte de adolescentes perdidos diante de uma matéria impossível de entender.


11/10/2010

Política, Educação e Mentira

Ganha um doce se me responderem essa: qual é a única classe de trabalhadores que quando faz greve tem que repor?
Pois é. Greve é quando os trabalhadores de comum acordo cessam suas atividades profissionais como forma de protestar, reivindicar ou manifestar-se por outro motivo qualquer. Parou tá parado, pô!
No caso dos servidores da Educação em Petrópolis, a greve acabou e o ganho foi irrisório – prá inglês ver, como diria meu avô.
Depois veio o calendário de reposições. Não concordo, mas achei que era um pouco de covardia para co os alunos da rede. Afinal, eles vão disputar vagas em concursos, enem e vestibular como todo mundo e a greve representava uma desvantagem para eles. Pensando assim, compareci aos primeiros dias de reposição.
Outro doce pra quem adivinhar se a maioria dos alunos estava lá ou não... Cara, os maiores interessados não estavam nem aí. As turmas mais cheias tinham menos da metade de alunos. Isso no turno da manhã e da tarde. À noite, tiveram que juntar turmas, reelaborar horário em cima da hora, pois turmas inteiras faltavam.
Aí comecei a perceber que o objetivo real da reposição não era compensar a perda dos alunos, mas de punir o professor grevista, fazendo com que ele pagasse o dia não trabalhado. Isso mesmo, porque os aqueles que não haviam aderido à greve foram dispensados da reposição (mesmo que durante à greve não tenham feito nada).
Triste, lamentável, uma grande – mais uma – mentira pedagógica que os políticos nos impõem.