Resumo sobre Magnetismo - Alaor


Magnetismo


Qual a natureza do magnetismo e dos ímãs?
Ímãs e algumas de suas propriedades, ou seja, as do magnetismo, são conhecidas há milhares de anos, todavia, não há documentação suficiente para garantir quem foi o descobridor dessa maravilhosa oferta da Natureza. Mesmo sendo conhecido há tanto tempo, sua verdadeira natureza ainda é, nos dias atuais, objeto de pesquisas e hipóteses. Entretanto, apesar de sabermos tão pouco a respeito da verdadeira natureza do magnetismo, o homem de ciência já aprendeu muita coisa sobre o comportamento dessa manifestação, a ponto de usá-la de inúmeros modos, para aumentar seu conforto e seu prazer de vida. 
De fato, podemos dizer que o magnetismo é o pai da maioria de nossos aparelhos eletrodomésticos. Ele comparece, por exemplo, no liquidificador, na batedeira, na máquina de lavar, no acendedor elétrico, nos alto falantes, nos relógios, nos reatores das lâmpadas, nos motores em geral, no ar condicionado, etc.

O que é o Magnetismo?
Magnetismo é a propriedade que certos materiais têm de atrair pedaços de ferro e outras substâncias como o níquel, o cobalto e as ligas com estes metais.
Metais como prata, cobre, alumínio e outros materiais como vidro, madeira e plástico não sofrem influência observável sob a ação do campo magnético fraco de um ímã comum.
Os materiais atraídos pelo ímã são chamados de ferromagnéticos. Estes materiais também podem comportar-se como um ímã, atraindo outros materiais ferromagnéticos.
Portanto, existem dois tipos de ímãs:
Permanente: quando o magnetismo do material se conserva por tempo indefinido.
Ex: o próprio ímã em barra.
Temporário: quando o magnetismo do material permanece apenas durante algum tempo.
Ex: a moeda em contato com um ímã se transformará em um ímã enquanto durar o contato.

Algumas coisas que devemos conhecer sobre os ímãs
A magnetita é o ímã que se encontra na natureza: é o ímã natural. Chamamos corpo neutro àquele que não tem propriedade magnética: corpo imantado àquele que se tornou ímã. Os corpos que se imantam com grande facilidade são o ferro e certas ligas de ferro usadas na fabricação de ímãs permanentes. Uma dessa ligas é o ALNICO, composta de ferro, alumínio, níquel, cobre e cobalto.

De acordo com a constituição química do ímã artificial, ele pode manter a propriedade magnética por muito tempo, até por muitos anos, ou perdê-la logo depois que cesse a causa da imantação. No primeiro caso o ímã é chamado permanente; no segundo, ímã temporal, ou transitório. Os eletroímãs são sempre ímãs temporais. Os ímãs naturais são permanentes.

Um ímã não apresenta propriedades magnéticas em toda a sua extensão, mas só em certas regiões, chamadas regiões polares.
Atração e repulsão:
Consideremos dois ímãs suspensos pelos centros de gravidade. Aproximando as suas regiões polares de todas as maneiras possíveis, concluímos o seguinte princípio, demonstrado exclusivamente pela experiência: “duas regiões polares de mesmo nome se repelem, e de nomes contrários se atraem”

Os polos de um ímã são inseparáveis. Se cortarmos um ímã, os polos norte e sul não ficam isolados. Na parte correspondente ao polo norte aparece um novo polo sul; e na parte correspondente ao polo sul primitivo aparece um novo polo norte.

2 comentários:

  1. Pronto, já copiei tudinho a mão !
    Alaor- turma 84

    ResponderExcluir
  2. Prontinho, está tudo copiado professor.
    Alaor - turma 84 nº 15

    ResponderExcluir